Uma conversa sobre ETs

Tempo de leitura : 8 min

o-ET-facebook

Alienígenas sempre fizeram sucesso no imaginário do ser humano. O primeiro filme a criar o imaginário de alienígenas foi Le voyage das la lune (1902) de Geoges Méliès. Esse filme foi baseado em dois romances populares de seu tempo: Da terra à lua(1865), de Julio verne e os primeiros homens na lua(1901), H.G Wells. De lá pra cá, passamos pela geração e revistas pups e filmes como o dia que a terra parou(1951) , 2001-Uma odisseia no espaço (1969), contatos imediatos de terceiro grau (1977) , E.T (1982) entre outros. Todos esses têm suas belezas quanto a abstração humana de um mundo desconhecido.

Pouco tempo depois dos primeiros filmes, começaram a surgir os primeiros relatos de visões de disco voadores, abduções entre outras visões. Desmitificar os mais de 100 anos de histórias sobre alienígenas conjuntamente com os mais de 60 anos de histórias de observações e abduções, torna-se uma tarefa um tanto trabalhosa, quando ainda hoje há canais que dedicam suas horas na TV ao entretenimento pseudocientífico.

Legal seriam estes mesmo programas fossem críticos em sua hipóteses alienista. Quando falo de meu trabalho,  a qual tem uma pitada de astronomia, não é difícil me perguntarem sobre E.T. porém muitos acabam se decepcionando pelos esclarecimentos que dou. Até por que cientistas são chatos, não acreditam em nada, nem ets, nem alma ou reencarnação. Tudo ateu e incrédulo !

Um pouco de verdade, mas minhas respostas tentam ser enfáticas em relação a isso: Não é que eu não queira acreditar, só não vejo nenhuma evidência que o pálido ponto azul, a Terra, foi visitado por alguma forma de vida inteligente. Das possibilidades de existir, já é outro assunto.

Antes que alguns venham falar das pirâmides. Como os seres humanos construíram pirâmides cerca de 2000 mil anos antes de cristo. Como era possível? Com que tecnologia?
De forma simples podemos explicar. Com força humana! Com força de milhares de homens, cerca de 10 mil. Mesmo assim, demoraram quase 30 anos para construir uma única pirâmide. Sobre quem eram esses homens é debate importante sobre a pirâmides. Portanto, não foram seres de outro sistema e/ou divindades. Ainda há um ponto importante aqui. Achar que os egípcios eram burros e portanto não seriam capazes de construir obras deste porte, algo como “somente o povo europeu é inteligente”. Mas esse debate não é o foco deste texto.

Também não me venham falar dos desenhos em plantações, que ainda sim, algumas pessoas questionam  apesar de ser bem conhecido deste os anos 80. Doug Bower e Dave Chorley já explicaram como faziam isso em 1991, eles foram os responsáveis pelas centenas de desenhos feitos nas plantações entre as décadas de 70 e 80. Utilizando ferramentas simples como uma prancha de madeira, corda e arames, eles mostraram como era feitas. Inclusive fizeram uma demostração para jornalistas. Também explicam todos os processos no livro The Secret History of crop Circles.

Bem, voltando ao termo alienígenas inteligentes na terra, gosto sempre de brincar quando falam em OVNI, Objeto voador não identificado, que falam já afirmam: disco voadores. Ai eu pergunto. Se eram não identificados e você fala disco voador, você já identificou o que é certo?  Como ficamos então? De todas as possibilidades naturais e artificias, você afirma que é uma nave espacial alienígena.

Por uma lado, é interessante romancear isso, é semelhante a ideia de dragões na idade média ou os monstros marinhos na época das grandes navegações, nas devidas proporções ao acesso a informação. A essas alegações temos um termo muito elegante: argumentu ad ignorantiam ( apelo à ignorância). Na qual é um tipo de falácia lógica que tenta provar que algo é falso/ verdadeiro uma vez que não se poder ser provado verdadeiro/falso.

Vejam, esse argumento é natural, pois nos sentimos desconfortáveis com a ideia de não saber o que acontece e assim sempre buscamos explicações. Diferentemente do que se pode imaginar, existe uma grande comunidade científica de astrônomos, radioastrônomos e astrônomos amadores no mundo. Observando os céus 24 horas com os mais diversos equipamentos. Mesmo esses, nunca observaram qualquer nave altamente tecnológica no céu.[ no final deixo um link com os diversos clubes de astronomia do Brasil]

Mas vamos supor que esses, que se dedicam dia e noite, nunca viram nada! mas um morador de uma fazenda ou sítio no interior de minas gerais, afirma ter visto uma espaçonave reluzente.

Quando somos céticos, sempre conseguimos pensar no mais obvio ou “simples” para explicar um fenômeno, como delírios, alucinações, sono ou até cachaça. Mas vamos supor outro fato. “A nave existiu”, assim com vem sendo relatadas deste da década de 50. Inclusive há “documentários” que mostram uma autópsia de uma “alienígena” que foi abatido por um caça em 1947.

A pergunta é:  De onde os visitantes espaciais poderiam vim? De nosso sistema solar? Nós podemos afirmar que somos os únicos nesse sistema. Uma vez que as condições favoráveis a esse tipo de vida nos demais planetas e ou luas é nula. Nele ainda existem aproximadamente 60 planetoides( luas e planetas) circundando a nossa estrela o sol. Este sol, é apenas uma estrela que compõem a nossa galáxia, a Via Láctea.

Na Via Láctea há aproximadamente 300 bilhões de estrelas. Hoje, sabe-se que em cada estrela, possui seu próprio sistema de planetoide circundando. Desta forma, é possível estimar que existam aproximadamente 100 trilhões de planetoides. Um estudo de 2013 mostrou que aproximadamente 20% destes planetas encontram-se em condições favoráveis a vida[1]. Assim, podemos supor que há cerca de 20 trilhões.

Agora, vamos considerar que a vida exista em nossa galáxia, vou deixar de fora as outras 200 bilhões de galáxias. A estrela mais próxima da terra é a Alpha Centauri, ela encontra-se aproximadamente 4.2 anos-luz de distância. Ou seja, uma nave viajando na velocidade da luz, demoraria cerca de 4 anos e dois meses e 13 dias.

walton2
cena do filme fogo no céu (1993)

Partindo desta hipótese,  esta raça alienígena é altamente desenvolvida com capacidade de fazer viagens entre estrelas ( interestelares). Qual magnífico seria a forma de produzir energia pra realizar essa viagem? como seria os procedimentos médicos capazes de manter os organismos vivos em uma nave viajando tão rapidamente? Ainda sim com tantas outras tecnologias desenvolvidas, as quais estão além da nossa compreensão, ainda fazem discos voadores que parecem alegorias carnavalescas da sapucaí que são capazes de serem derrubados por um caça da segunda guerra mundial?

Hoje, em 2016, já conseguimos fazer diagnósticos cada vez mais precisos e menos desconfortante aos pacientes. Algo que me parece normal, dentro de nossa capacidade crescente tecnológica. Só observamos como os tratamentos dentários evoluíram nos últimos 50 anos, por exemplo.

No entanto, dos relatos de abduções, que já chegam aos milhões nos últimos 50 anos observamos um cenário oposto ao tecnológico e a modernidade. Dos relatos pitorescos clássicos estão das levitações mediante a uma luz branca, mesa de operação e sondagem na genitália humana.  O mais incrível nisso tudo, é que nesta nave, capaz de cruzar estrelas, levitar seres humanos, ainda possui instrumentos de sucção, agulhas e mesa de cirurgia clássica. Mesmo assim, depois de milhares de abduções, ainda não entendem como o nosso sistema reprodutor funcionam?   será que com tanta tecnologia além dos experimentos eles não conseguem acessar a internet e baixar um e-book de medicina?

Piadas e brincadeiras à parte, desacreditar a ideia de visitantes para um cientista é algo simples, as argumentativas no entanto, não são complicadas como foram mostradas. Algo que facilmente um aluno da 8 série seria capaz de desenvolver. No entanto, uma fato preocupante que vem se arrastando ao longo de décadas é a falta de estimulo, não somente ao ceticismo, mas a educação cientifica, mas essa é uma conversa para outro dia.

Gostou? Siga a página no Facebook também Unidades Imaginárias

Referencias e leituras

Sobre piramides

Allen, James P. et al. Egyptian Art in the Age of the Pyramids : http://migre.me/tA2LD

blog arqueóloga egípcia http://migre.me/tzYs8

Sobre o circulo em plantações

NYTIMES: 2 “jovial con men” Demystify Those Crop Circles in Britain – http://migre.me/tA2mU
BBC: Disease brings poor crop of circles – http://migre.me/tA2na
Scientific american: Crop Circle Confession – http://migre.me/tA2nl
Página dedicada a historia: http://menwhoconnedtheworld.weebly.com/
Entrevista Schofields Quest: http://migre.me/tzXJG
Clubes de astronomia no brasil: http://migre.me/tA01Z

Artigo exoplanetas

[1] Erik A. Petigura, Andrew W. Howard, and Geoffrey W. Marcy .Prevalence of Earth-size planets orbiting Sun-like stars. PNAS 2013 110 (48) 19273-19278; published ahead of print November 4, 2013,doi:10.1073/pnas.131990911 [http://migre.me/tzYRT]